Moebius protagoniza a história de hoje

Na semana passada, eu escrevi um pouco sobre o incrível artista Moebius, mestre de uma escola de quadrinhos européia muito importante, que falecera dias antes. Essa semana, Mark Askwith trouxe uma história com o próprio Moebius como protagonista.

Apresento à vocês, então, essa excelente história real.

Moebius – Um rascunho

por Mark Askwith

Nos meados de 1980, eu era gerente do Silver Snail. A loja era um ponto de encontro para a comunidade de quadrinhos de Toronto e, todo o mês, eu trazia algum convidado especial para assinar seus trabalho. Criadores como Chester Brown, Charles Vess e o visionário artista francês, Jean ‘Moebius’ Giraud.

Não só Jean era um artista e designer visionário, mas havia algo místico sobre a pessoa dele. Todas as vezes em que passamos um tempo juntos, aprendi alguma coisa.

No dia em que Jean apareceu, um de meus clientes preferidos, um precioso garoto de 15 anos chamado Matthew estava no início da fila. Enquanto Jean assinava todos os três livro de Matthew, o jovem fã disse ‘Você é meu artista favorito do mundo inteiro’.

Jean agradeceu-o e aguardou a próxima pessoa.

Enquanto a tarde de autógrafos prosseguia, fiquei comovido com como os fãs de Jean o reverenciavam. Muitos só queriam apertar sua mão e agradecê-lo por insipirá-los.

Depois de uma hora, mais ou menos, Matthew apareceu novamente no início da fila. ‘Eu queria pedir uma coisa pra você mais cedo. Pode fazer um rascunho pra mim?’.

Eu intervim, pois não achei que isso era justo. Jean olhou para Matthew, depois pra mim e disse ‘Eu faço’.

‘Você pode desenhar um Starwatcher no deserto com um cristal?’

Ergui a mão. ‘Matthew, você não pode dizer ao Moebius o que desenhar’.

Moebius pegou o lápis. ‘Eu faço’.

Com desenvoltura, Jean desenhou um rascunho delicado de um jovem Starwatcher ajoelhado, suplicando ao cristal sob um céu sem nuvens no deserto.

Eu ergui o desenho, e o público aplaudiu.

Entreguei seu prêmio a Matthew. Ele olhou para Jean. ‘Quero que você arte-finalize’.

Foi demais pra mim. ‘Sem essa! Você é a única pessoa com um rascunho hoje, e ainda quer arte-final?’

Jean parou. ‘Eu faço’.

Ele pegou uma [caneta] Sharpie e, lentamente, quase arduamente arte-finalizou o desenho. O exótico rescunho à lapis sumiu. Então, ele meticulosamente arte-finalizou a assinatura.

Jean olhou para Matthew. ‘Eu arruinei seu desenho’.

Matthew olhou para o rascunho.

‘Eu pedi demais de você’.

Enquanto Matthew pegava o desenho e estava se preparando para se virar, Jean olhou pra ele.

‘Ambos aprendemos uma coisa’.

[história via SpaceCast]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s