Ouvindo na terça: um monte de versões de músicas de videogame.

Eu queria mostrar um pouco do excelente talento da usuária lara6683, uma australiana que costuma produzir excelentes versões de trilhas famosas de jogos de videogame, seriados e filmes. Nos vídeos acima, aproveito para relembrar uma brincadeira muito interessante de de Koji Kondo, criador da trilha sonora de Zelda. Alguns podem dizer que foi pura preguiça, mas inverter a aclamada música tema do jogo para criar uma nova música foi não só uma excelente saída, mas acabou ficando um gostinho de auto-referência em proporções que antes só víamos em doidos como o Hideo Kojima.

Enfim, dica e referência fazem um post bacana, né? E nesta quinta-feira vou ressucitar uma coluna e entrar em território desconhecido, então: fique atento, bravo leitor! Haverá atualização!

Uma das grandes trilhas de Uematsu: Final Fantasy VI

O vídeo acima do canal FullofFail é uma compilação de toda a música de Final Fantasy VI (que veio III pro ocidente na época) composta por Nobuo Uematsu. O cara extraiu os arquivos de som de uma das muitas roms presentes na internet do jogo e converteu para wav. É interessante perceber que existe uma textura muito interessante dos – para os padrões de hoje – escassos recursos do processador de som presente no Super Nintendo, o SONY SPC700. Detalhe curioso, a Sony que veio a ser uma das grandes rivais da empresa no mesmo setor com o Playstation no mesmo ano de lançamento do jogo: 1994. Três anos depois, o sucessor da série Final Fantasy foi lançado no console da Sony: Final Fantasy VII, lançado em 1997.

As histórias musicais de Mitsuda

(fonte: site oficial)

Talvez um dos maiores compositores de trilhas sonoras, Yasunori Mitsuda é um compositor minimalista e incrivelmente talentoso, que tece narrativas com o poder puramente da música instrumental. Com trilhas sonoras de jogos eletrônicos clássicos como Xenogears, Chrono Trigger e sua continuação Chrono Cross, o compositor tem também um trabalho solo muito interessante, como em kiRite, que desenvolve um lado bastante emocional e suave, marca de suas composições em Chrono Cross.

Mitsuda é um verdadeiro gênio, mas não tem trabalhado muito no saturado mercado de jogos eletrônicos que não parecem ter tempo para reflexão e emoção que tanto parecem inspirar o trabalho de Mitsuda. Resta ouvir o excelente trabalho do cara.

Aliás, quem quiser me adicionar no excelente player social Tomahawk:
{92ee5e8e-95c0-45cb-895d-bcc882cfd97c} (cc94d1af) http://gettomahawk.com

Se você achava que música 8-bit era só barulinho sem sentido, pense de novo…

Encontrei um movimento bem interessante de gente que curte música composta por barulhos de videogames antigos, da era do Atari 2600 e outras tranqueiras da década de 1980. Embora eu, normalmente, curta mais o movimento de resgatar a música da era 8-bits – do Nintendo Entertainment System(NES) – me encantei com o polonês Łukasz Sychowicz (e quem conseguir pronunciar, ganha um doce fictício), que compõe lindamente. O projeto do qual ele faz parte, o The Greyscale Project, tem uma preferência pelo excêntrico formato SAP, provavelmente mais fiel à música original composta, pasmem, em computadores Atari XE e XL (este último, lançado em 1982) !.

Mesmo assim, vale conferir o trabalho dele e de muitos outros.

[se quiser mais músicas no estilo, experimente uma busca no site da ASMA (Atari SAP Music Archive). Só não espere encontrar MP3 por lá…]

Você pode invadir computadores em Uplink, isso não é demais?

Acho que todo mundo já teve a fantasia de invadir sistemas. Hoje, além de facilitadores grandes – como a presença de ótimas fontes de informação por toda a rede – você tem o mundo dos jogos eletrônicos para te ajudar. Uplink (disponível para Mac e PC) é um jogo antigo, mas ainda impressiona. Nele, você é um hacker, acessando um Gateway em determinado ponto do mundo, traçando caminhos por servidores, invadindo computadores, roubando informações, alterando dados e, basicamente, tornando a vida digital um grande inferno para todo mundo. É muito divertido.

E para esquentar um pouco esse post, já tem uma versão para iPad, o que é legal pra quem tem o tablet da Apple.

E, para compensar meu desaparecimento nas últimas semanas, fiquem com essa ótima faixa do Sounds from Abyss, que acredito ter sido inspirado na trilha de Uplink, mas posso estar redondamente enganado.

Nós não começamos esse YTMND

http://wdstw.ytmnd.com/

O You’reTheManNowDog é um daqueles sites insanos que contém, entre tantos memes e coisas excêntricas, uma música muito especial. Eu sempre vi o YTMND como um meio caminho entre os sites de memes (9gag sendo o mais famoso no momento, mas o I Can  Haz Cheezburger? faz praticamente a mesma coisa, só que com gatos) e o poderoso 4chan. Não sabe sobre nada do que estou falando? STFW, noob!

OU

Você pode ler o excelente post do coleguinha Gabriel Picanço, que já explica bastante coisa;

Poesia punk e música monstruosa

Poesia punk e prosa monstruosa

No blog do meu caro amigo Manoel, poesia punk se junta ao seu amor pela música. O rapaz é vocalista da banda Monster Trio, uma proeminente banda de blubblegum-horror-punk de Niterói. A música é tão boa que eu ainda estou aguardando ansiosamente pelo disco.